Comunicação em tempos de mudança

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Por Liliana Machado,
Marketing Copywriter AJNET,


Comunicação em tempos de mudança
A estratégia digital como ferramenta para o futuro.

Comunicação em tempos de mudança – dizem que depois da tempestade vem a bonança e, certamente, precisamos olhar para o presente com os olhos postos no futuro. Assim, enquanto ainda permanecemos sob os efeitos da tempestade, devemos começar a olhar para os estragos e pensar na reconstrução e, mais importante, em como vamos reconstruir. Temos, agora, uma única certeza: nada será como dantes!

Este sismo social e económico está a exigir às empresas agilidade e elasticidade para se manterem de pé, fazer contas aos danos e, ao mesmo tempo, reedificar uma nova era empresarial.

Em tempo de distância, a comunicação digital tem sido a estratégia utilizada pelas empresas para comunicar e manter por perto os seus clientes. Contudo, nesta onda gigante de mudança, o que antes funcionava, deixou de funcionar e as empresas tiveram de ajustar a comunicação ao novo panorama, definindo uma estratégia de comunicação mais empática. 

Estratégia Digital

As redes sociais sempre lá estiveram, sobretudo nesta última década; o e-commerce já estava em fase de expansão e o marketing digital já começava a fazer sentido. Embora, na era pré-pandemia, o mundo digital ainda recebia muita resistência por parte das empresas portuguesas que estavam inertes face à adoção de linguagens e comportamentos digitais, tendo dificuldade em aceitar que o palco é agora o on-line.

A pandemia mudou tudo? Ainda não, mas impeliu o mundo empresarial a encarar a linguagem digital como o meio mais ágil para estabelecer um elo com o cliente. As empresas foram empurradas para a era da digitalização dos negócios e, pela primeira vez, encaram com mais seriedade a importância do marketing e da comunicação digital. E, uma coisa é certa, no pós-covid 19 serão ultrapassadas as empresas que não apostarem fortemente na presença da sua marca/empresa no on-line e que não adotar uma estratégia bem definida de comunicação digital, porque, apesar da pandemia e dos confinamentos, o mundo não parou nem vai voltar para trás.

E a sua empresa já tem uma estratégia de comunicação digital definida e estruturada

Deixamos-lhe algumas das tendências a ter em conta quando desenvolver a estratégia de marketing e comunicação digital para a sua empresa.

Acrescentar valor – experiências em tempo real

Em 2020, com a pandemia instalada e a restringir a circulação na rua; a imposição de distanciamento social e do dever de recolhimento dentro de casa, as pessoas não deixaram de procurar viver experiências, aliás, estavam ainda mais famintas por experiências com valor.

Basta analisar o caso de sucesso do late-night talk show de Bruno Nogueira, com transmissão diária no Instagram – Como É Que o Bicho Mexe, que inesperadamente chegou a ter entre 65 a 170 mil espectadores. Em 2021, o cenário não mudou. Assim, a tendência é apostar em lives, que permitam a experiência em tempo real, com conteúdos interessantes e que acrescentem valor ao público. As lives começaram a multiplicar-se durante a pandemia em todos os canais, desde o Facebook ao Youtube, Instagram e LinkedIn. Os webinars gratuitos com oferta de conteúdos exclusivos conquistaram igualmente a aderência do público que procura diversas temáticas que ajudem a superar a nova realidade.

Redes sociais

Comunicação em tempos de mudança – As redes sociais conquistaram ainda mais aderência com o lockdown e o teletrabalho. Apresentam-se como ferramentas mais céleres de comunicação e de aproximação entre pessoas. Portanto um bom uso das redes sociais por parte das empresas exige uma boa estratégia. Quer na escolha das redes sociais para manter a presença mais ativa, quer na adequação a linguagem a cada tipo de rede social (não, os públicos não são os mesmos para o LinkedIn, Facebook; Twitter e Instagram) e a escolha do conteúdo, porque, não basta estar lá se não publicar nada de interessante e com objetivo. 

Vídeo

Comunicação em tempos de mudança – Aposte em vídeos com conteúdos informativos, com dicas, por exemplo, de como usar determinado produto ou serviço; que estejam relacionados com a sua área de negócio e que sejam de mais valia para o seu público. Além disso, o vídeo é o formato que permite uma aproximação mais real à interação, principalmente as lives, como já aqui foi explicado. Mas atenção, não faça vídeos só pela tendência. Tenha sempre em mente que aqui, como em qualquer outro tipo de publicação, o mais importante é o valor do conteúdo.

Uso do UGC (User Generated Content) nas estratégias

User generated content (UGC) é o conteúdo gerado pelos usuários. Sabe aquela máxima usada (e bem) por uma certa marca de supermercado: “ninguém nos vende como os nossos clientes”?  Pois é, aplique isso à sua estratégia de marketing e comunicação digital. Use as publicações dos usuários e aproveite-as nas suas estratégias. Aproveite o poder da influência de usuários comuns, porque as suas experiências com a marca funcionarão como íman para outros consumidores. Há uma tendência maior para as pessoas confiarem mais num testemunho de pessoas como elas, do que nas publicidades. Estes usuários que partilham as suas experiências funcionam como pequenos influenciadores junto do seu círculo e geram influência autêntica, confiável e de proximidade.

Conteúdos interativos

O distanciamento social potencia a procura por conteúdo interativos, devido ao envolvimento humano e à necessidade de proximidade. Assim as dicas passam pela criação de ebooks, vídeos interativos, quizzes e outros conteúdos que permitam a participação ativa do público.

Humanização da marca e comprometimento

Digamos que tempo é de emoções. Desde há um ano que estamos privados de liberdades que estavam dadas como adquiridas: a liberdade de abraçar, de estar próximo, de viver as emoções sociais só conseguidas presencialmente com os nossos pares. Ao mesmo tempo, vivem-se tempos de incertezas e de vulnerabilidade humana perante o cenário de perdas.

As marcas e empresas, também muito afetadas pelo cenário de perda e incerteza, que assumam uma postura proativa de defesa de valores e de apoio a causas, demonstram ao seu público o seu carater humano. Serve de exemplo, a atitude de vários hotéis que, fechados e a viver perdas significativas, abriram as suas portas para albergar gratuitamente profissionais de saúde que não podiam regressar a casa após longos períodos de batalha na linha da frente. Esta atitude humanizou as empresas hoteleiras que se disponibilizaram para este apoio. Os consumidores/clientes acabam por estabelecer um elo de identificação, porque procuram sobretudo marcas e empresas que não se preocupem apenas com o seu lucro, mas com pessoas e com o meio ambiente.  Este compromisso comunica ao cliente os valores da sua marca. Não se esqueça que essa humanização tem de ser autêntica ou o público irá identificá-lo como aproveitamento.

Eventos digitais

Na impossibilidade de realizar os eventos presenciais, as organizações viram-se forçadas a definir uma estratégia para os recriar no meio digital. Estamos a falar, por exemplo, das exposições e feiras que saíram do espaço físico e saltaram do espaço físico para as salas virtuais. As feiras de moda e desfiles, por exemplo, em finais 2020 já se fizeram no palco do on-line. As próprias marcas da moda estão a apostar em showrooms virtuais onde apresentam digitalmente as suas coleções. Esta é uma tendência veio para ficar.

SEO para negócios locais

Otimização de SEO para a promoção de negócios locais na internet. Muitos utilizadores usam os motores de busca para efetuarem pesquisas locais sobre negócios da sua área de residência e/ou de trabalho e, ao longo de 2020, esta tendência aumentou. Então a dica para os negócios locais é para usar ferramentas como o Google My Business para colocarem o seu negócio na lista de pesquisas.

Terminamos com a mesma ideia com que iniciamos: nada será como dantes e “candeia que vai à frente ilumina duas vezes”. Seja líder na sua área de negócio, não se resigne perante os avanços e as mudanças: esteja informado; procure ajuda de profissionais; ouça e observe a sua persona, mas seja rápido a seguir as tendências, porque nada melhor de que caminhar lado a lado com o seu público.

Para mais ideias subscreva

VAMOS IMPRESSIONAR JUNTOS?